Painel Temático 02

Imprimir

Koven, Michele / Marques, Isabelle Simões - “C ça ksé bon”: Retomando a linguagem de emigrantes Portugueses por jovens Luso-Descendentes nas redes sociais

. Publicado en Painel Temático 02

Autoria Koven, Michele  (University of Illinois at Urbana-Champaign)
Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.
  Marques, Isabelle Simões  (Universidade Aberta) Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.
Título “C ça ksé bon”: Retomando a linguagem de emigrantes Portugueses por jovens Luso-Descendentes nas redes sociais
Sessão PT02. Migration, discourse, and (limits to) mobility

Resumo

Uma vez que o estudo sobre o falar bilingue (code-switching e code-mixing) dos migrantes de primeira geração tem sido estudado extensivamente, abordaremos na nossa comunicação como jovens de uma geração pós-migrante (2ª ou 3ª geração) parodia o discurso híbrido dos seus pais ou avós (Chun 2009, Jaspers 2011, Rampton 1995). Observaremos as práticas semióticas heteroglóssicas usadas por jovens de origem portuguesa, nascidos e criados em França, em contextos on-line. Mais especificamente, olharemos para o seu uso, avaliação e desempenho das línguas portuguesa e francesa, bem como elementos semióticos híbridos em vídeos do Youtube, fluxos de comentários assim como posts no Facebook.

Através dessas variadas produções linguísticas, examinaremos como os participantes se reúnem em torno de António, uma estilização de uma figura de um emigrante português de primeira geração em França, desempenhado pelo dueto cómico francês Ro et Cut. António é conhecido pelo seu comportamento semiótico (não)verbal, que evoca a primeira geração de emigrantes portugueses em França.

Mais especificamente, estudaremos como os participantes retomam intersemioticamente o discurso de António (Bauman and Briggs 1990). Neste sentido, analisaremos a circulação quase viral de uma das frases emblemáticas desta personagem, "C'est ça que c'est bon" (trad. isto é que é bom). Embora muitos possam reconhecê-lo como um francês imperfeito ("broken” French), marcado pela influência do português e sociolectos estigmatizados de francês, esta frase tem sido amplamente usada e citada on-line. Muitos têm subsequentemente retomado esta frase com estratégias ortográficas heteroglóssicas, escrevendo-a com uma linguagem jovem, do tipo sms ("C ça ksé bon"), citando, tacitamente, de forma ridícula e cómica esta figura migrante. Iremos, portanto, analisar como estas práticas semióticas híbridas são envolvidas, reproduzem ou desafiam as ideologias linguísticas monolingues dominantes das línguas portuguesas e francesas no contexto Europeu.

Bauman, Richard, Briggs, Charles (1990). Poetics and performance as critical perspectives on language and social life. Annual Review of Anthropology 19: 59-88.

Chun, Elaine (2009). Speaking like Asian immigrants: Intersections of accommodation and mocking. Pragmatics 19:17-38.

Jaspers, Jurgen (2011). Talking like a 'zerolingual’: Ambiguous linguistic caricatures at an urban secondary school. Journal of Pragmatics 43: 1264-1278.

Koven, Michele and Simões Marques, Isabelle (in press). Performing and Evaluating (Non)modernities of Portuguese Migrant Figures on YouTube: The Case of Antonio de Carglouch. Language in Society.

Rampton, Ben (1995). Crossing. Manchester: Saint Jerome’s.