Comunicações Livres 04. Internet: comunicação, aprendizagem e discursos

Imprimir

Carvalho, Joana / Zamith, Fernando - A interatividade nos sites noticiosos: estudo de caso, limites e desafios

. Publicado en Comunicações Livres 04. Internet: comunicação, aprendizagem e discursos

Autoria Carvalho, Joana  (Universidade do Porto)
Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.
Zamith, Fernando  (Universidade do Porto)
Título A interatividade nos sites noticiosos: estudo de caso, limites e desafios
Sessão CL04. Internet: comunicação, aprendizagem e discursos

Resumo

Comentar online tornou-se num diálogo global, num macro espaço de conversação que carece de discussões construtivas. Num meio desregulado, é urgente pensar em medidas que regulem o ecossistema digital — que é de todos e para todos — de modo a promover uma cultura de responsabilidade, bem como valores intrínsecos às sociedades democráticas. Compreender o valor acrescentado de um comentário online no final de cada notícia e o grau de importância dada pelos media levaria a que o “repositório” de comentários existentes no final de cada notícia — onde o utilizador-comentador interage/reage a um assunto que lhe desperte interesse — se tornasse num melhor ciberespaço de debate de ideias/argumentos.

Comentar aproxima o utilizador do médium, porém a gestão/moderação de comentários nos sites noticiosos ainda não se adaptou à «democracia do teclado». O controlo desta problemática, ou pelo menos, a tentativa de controlo, carece de vigilância.

Nesta investigação, procuramos descortinar os limites e desafios da contribuição do utilizador nos sites noticiosos. O utilizador-comentador é uma mais-valia? É (des)valorizado pelo medium? O grau de interatividade/reatividade é mais elevado entre utilizadores, do que entre utilizador e jornalista? Também é importante perceber quem comenta o enfoque noticioso, de que forma o faz, porque o faz, bem como a linguagem utilizada.

Durante esta investigação foram analisados, ao longo de quatro meses — janeiro, fevereiro, março e abril — do presente ano, 2055 comentários de utilizadores de dois sites noticiosos portugueses — Jornal de Notícias e Público — pertencentes às editoriais de Desporto e Política. De salientar que o corpus de investigação foi delimitado a dez dias de cada mês, de forma intercalar. Entre os principais resultados, podemos destacar: fraca interação entre utilizador e jornalista; desigualdade de participação nos sites noticiosos, que poderá estar relacionada com os sistemas de moderação implementados; elevada reação e percentagem de comentários fora da temática em causa; e, por fim, comentários com chamadas de atenção para a notícia (sugestões de correção e alertas para comentários impróprios).

A não homogeneização das políticas de controlo continua a ser um dos graves problemas da tão prometida interatividade, não havendo investimento por parte dos órgãos de comunicação social para a gestão da panóplia de comentários. Urge pensar nestas questões, uma vez que ninguém quer se conotado de infoexcluído.