Oficina de Análise de Dados 01

Imprimir

Mesquita, Tarcineide - Tabloidização da informação: a imprensa de referência de Brasil e Portugal e a construção discursiva do espaço público

. Publicado en Oficina de Análise de Dados 01

Autoria Mesquita, Tarcineide  (Universidade Nova de Lisboa)
Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.
Título Tabloidização da informação: a imprensa de referência de Brasil e Portugal e a construção discursiva do espaço público
Sessão OAD01. Metodologia em análise do discurso e racismo aplicado na imprensa

Resumo

O universo discursivo dos media jornalísticos, denominados como sendo de referência, vem sofrendo, ao longo das últimas décadas, uma crescente e acentuada penetração dos valores noticiosos da cultura tabloide. Esse fenómeno, conhecido desde fins da década de 1990 por “tabloidização”, estudado majoritariamente no contexto da Europa Ocidental e Estados Unidos, em que pesa as contribuições de Sparks (1998), Esser (1999) e Sparks & Tulloch (2000), diz respeito não somente ao avanço de notícias leves (soft news), de linguagem sensacionalista, de temas do entretenimento e da cultura de celebridades na agenda mediática, mas, sobretudo, ao estreitamento da fronteira entre jornalismo popular e de elite. A principal crítica a esta tendência reside no fato de que colabora para um “enfraquecimento” da democracia, ao diminuir significativamente a quantidade e a qualidade da informação dos cidadãos sobre temas de interesse público, assuntos económicos e políticos (hard news), por exemplo. A causa da tabloidização liga-se aos aspetos relacionados ao aumento da concorrência entre as organizações noticiosas e à migração da publicidade dos jornais e revistas para a televisão e a internet, o que acarreta o estado de crise desses media, com elevado número de despedimentos e o enxugamento da cobertura jornalística.

O nosso trabalho de investigação, no âmbito de doutoramento, pretende verificar se a imprensa de Brasil e Portugal está a guiar-se por esta tendência, nomeadamente os jornais O Globo, Folha de São Paulo, Público e Diário de Notícias; e as revistas Veja e Visão, no tocante aos anos que vai de 1995 a 1999 (marco da entrada dos jornais na Internet, em ambos o países) e de 2010 a 2014 (acentuada crise no setor).

A metodologia elegida mescla dois tipos essenciais de análise: a de conteúdo, que incidirá sobre as primeiras páginas dos jornais e as capas das revistas e de discurso. A análise do discurso, em sua vertente crítica, oferece suporte para uma análise sociocultural deste fenômeno comunicacional, uma vez que esta disciplina volta-se para as condições de produção do discurso, onde se localizam os elementos constitutivos da língua e, consequentemente, do sujeito que se materializa nas práticas discursivas jornalísticas. O enfoque da ACD é também importante para perceber os efeitos de sentidos postos em funcionamento pelos media na apresentação do conteúdo tabloidizante. Prevê-se ainda a realização de entrevistas com jornalistas e chefes das secções que evidenciarem uma maior incidência de tabloidização. Portanto, a participação na presente oficina tem por objetivo contribuir para uma reflexão acerca das abordagens teórico-analíticas no contexto investigado da imprensa.