Miranda, Marisa / Pires, Helena / Sousa, Helena - Comunicação, discursos e poder: os processos negociais entre os múltiplos agentes culturais do Teatro Viriato

Publicado en Comunicações Livres 08. Discurso, poder e espaço público

Autoria Miranda, Marisa  (Universidade do Minho)
Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.
Pires, Helena  (Universidade do Minho)
Sousa, Helena  (Universidade do Minho)
Título Comunicação, discursos e poder: os processos negociais entre os múltiplos agentes culturais do Teatro Viriato
Sessão CL08. Discurso, poder e espaço público

Resumo

Dada a natureza “simbólica” da sua atividade, as instituições culturais raramente são encaradas como organizações, onde se desenvolvem processos e lógicas próprias, decorrentes da convivência de artistas e profissionais com funções de cariz técnico. A maioria dos estudos feitos sobre a esfera cultural centra-se na receção, na intermediação cultural, nos públicos, nos processos criativos ou ainda na definição de perfis profissionais dos artistas. Na abordagem ao campo cultural sobressai a falta de estudos que olhem estas instituições “por dentro”, que envolvam todos os agentes implicados na criação, divulgação e apresentação dos espetáculos e, por inerência, no posicionamento estratégico dessas instituições enquanto processo efetivo da Comunicação na e da instituição.

É neste contexto que é proposta esta comunicação que se baseia numa pesquisa empírica aplicada ao Teatro Viriato (Viseu) e que tem como objetivo analisar criticamente os discursos e estratégias discursivas dos diferentes agentes culturais que interagem no campo específico de uma instituição cultural, assim como identificar as tensões e relações de poder que se agenciam na legitimação discursiva de diferentes posições. Um estudo que, incidindo sobre o caso do Teatro Viriato, procura interceptar nele os tipos de discursos dos múltiplos agentes culturais envolvidos neste mundo artístico, assim como especificidades relacionadas com a organização de práticas e processos da atividade cultural institucional.

Partindo de um referencial teórico-metodológico que propõe um diálogo entre os Estudos Críticos do Discurso e a Semiótica Social são apresentadas as primeiras conclusões da análise do material discursivo resultante de entrevistas individuais feitas aos elementos da equipa permanente do Teatro Viriato que desempenham funções de direção/programação, comunicação, produção, técnica, frente de casa e bilheteira; assim como a artistas programados. Como ponto de partida para estas entrevistas foram escolhidos quatro temas: a forma como falam da sua trajetória profissional; a forma como falam dos outros agentes culturais; a sua relação com o trabalho cultural; a liderança e o posicionamento estratégico do Teatro Viriato na esfera cultural portuguesa./

presente trabalho enquadra-se numa investigação de doutoramento em Estudos Culturais mais alargada que incide sobre a relação entre os discursos produzidos pelos múltiplos agentes culturais que interagem no contexto de uma instituição cultural e o posicionamento da mesma na esfera cultural portuguesa, através de um estudo de caso sobre o Teatro Viriato (Viseu). Através de uma abordagem multidisciplinar e crítica, nesta investigação procura-se recentrar a atenção dos Estudos Culturais na linguagem e nas relações de poder que se agenciam dentro das instituições culturais.